20 julho, 2014

Resenha: O Azarão - Markus Zusak

  Oi gente, tudo bem??
  Quero hoje falar com vocês sobre um livro de Markus Zusak, autor renomado e que nem ganhado um grande espaço na mídia, principalmente agora, que um de seus livros foi adaptado e tem sido muito comentado, cheios de elogios, pelas mídias jornalisticas, críticos de cinema, e claro os blogs literários.

Livro: O Azarão (Irmãos Wolfe #1)
Autor: Markus Zusak
Editora: Bertrand Brasil
ISBN: 9788528616439
Ano: 2012
Páginas: 175
Sinopse: Narrado em primeira pessoa, o livro apresenta a história de Cameron Wolfe, um garoto de 15 anos perdido na vida e que vive às turras com a família. Trabalha com o pai encanador e sua mãe está sempre brigando com os filhos. Todos moram juntos numa casa pequena.Steve é o mais velho e mais bem-sucedido. Sarah é a segunda, e está sempre dando uns amassos com o namorado. Rube é o terceiro e o mais próximo de Cameron. Os dois, além de boxeadores amadores, vivem armando esquemas para roubar lojas e outros locais do tipo. Contudo, os planos nunca saem do papel.Uma história sobre a vida e sobre as lições que dela podem ser tiradas. Um romance de formação que exibe um jovem incorrigível, infeliz consigo mesmo e com sua vida. 

Nunca pensei que um autor grandioso,  criativo e habilidoso poderia ter uma baixa. Talvez o erro seja meu. Todos tem momentos de busca, de baixa criativa, principalmente os artistas.
Ocorre que gosto é gosto e não se discute. Errado! Se discute; de livros, então,  se discute, se debate, se delibera. Devido a isso que digo: - "gostei e não gostei dessa obra"; e irei expor meus motivos.

O livro, apesar de ter uma linguagem clara, conta a estória de Cameron, um garoto de 15 anos. E sobre o que é essa estória? Simples. Narrado pelo protagonista, que  conta seu dia a dia, seus sonhos que tem ao dormir e sua descoberta pela paixão de mocidade.

Qual é o ponto principal? O dia a dia de um garoto. Sim. Não há nada espetacular e criativo no livro. É apenas um relato de um menino de 15 anos. E suas pequenas aventuras. Imaginemos nossos quinze anos e nossas preocupação. Imaginemos ainda que colocássemos nosso dia a dia no diário e esquecêssemos de por aquilo que nos fez mais rir ou então as nossas aventuras. E isso, um diário simplório transformado em livro.

O livro não me tocou, não me fez sentir com ele. Mas M.Z é um ótimo escritor e não me deixou totalmente perdida em sua obra. Descobri que pode ser ela utilizada para curar ressaca literária.  E para descansar o cérebro sem deixar de exercitá-lo. Por fim, acabei gostando das personagens porque elas são bem montadas e tem seu carisma. Algo que M. Z sabe inserir muito bem em seus livros ótimos personagens.

Quero também ressaltar que este livro foi escrito em 1999, ou seja, muito antes de ele ser um grande autor. Talvez esse livro tenha sido a busca de sua criatividade.  E fico feliz por ter lido uma obra que possa ter significar o nascimento da criatividade de um autor que tanto gosto.

Quando a parte física: o material é de ótima qualidade,  as folhas são pardas, letras tamanho 14 e formação agradável aos olhos.

Muito obrigada pela atenção.
Espero que tenham gostado.
Bjks.






~ Não esqueça de seguir nossas redes sociais ~

Nenhum comentário:

Postar um comentário