24 junho, 2014

Resenha: O Último Reino - Bernard Cornwell

  Oi anjos! Como estão? 
  Vamos falar sobre um livro que me interessou muito e foi super recomendado a mim. Assim, logo que me falaram o autor eu baixei para o meu kobo todos os livros que o autor já tinha lançado. Gostei muito mesmo de conhecer esse incrível autor Bernard Cornwell.

  Sobre o livro, esse é o primeiro da série Crônicas Saxônicas. Atualmente esta crônica é composta por 6 livros já lançados e o 7º está em fase de lançamento. [eu estou no 3º mais já estou ansiosa]. 

Livro: O último reino (Crônicas Saxônicas #1)
Autor: Bernard Cornwell
Editora: Grupo Editorial Record
ISBN: 9788501073525
Ano: 2006
Páginas: 364
Sinopse: O Último Reino é o primeiro romance de uma série que contará a história de Alfredo, o Grande, e seus descendentes. Aqui, Cornwell reconstrói a saga do monarca que livrou o território britânico da fúria dos vikings. Pelos olhos do órfão Uthred, que aos 9 anos se tornou escravo dos guerreiros no norte, surge uma história de lealdades divididas, amor relutante e heroísmo desesperado. Nascido na aristocracia da Nortúmbria no século IX, Uthred é capturado e adotado por um dinamarquês. Nas gélidas planícies do norte, ele aprende o modo de vida viking. No entanto, seu destino está indissoluvelmente ligado a Alfred, rei de Wessex, e às lutas entre ingleses e dinamarqueses e entre cristãos e pagãos.

  Aos 9 anos de idade Uthred sai para observar uma luda com seu pai Uthred, rei da Nortumbria, porém não sabia que em meio a observação iria ver seu irmão, seu pai e seu povo morrer e para piorar, se tornaria refém dos dinamarqueses. Ulthred crescerá nesse meio de conquista e reconquista de um povo que quer novas terras e um povo que almeja proteger sua terras.Sim, guerras e mais guerras, dinamarqueses contra pagãos. E Uthred crescerá e, assim, vai nos contando os acontecimentos e as mudanças que as fiandeiras foram fazendo em seu destino e no destino deste povos.

  Definindo em uma palavra: PERFEITO! 

  Cornwell, demostrou ser um autor incrível, criativo, inteligente. O livro, além de te levar a emocionante vida de Alfredo, te enche de cultura. Aprende-se muito. E como dizem, aprendizado é a única coisa que ninguém te rouba. Para quem gosta de conhecer e gosta de contextos históricos esse livro é ótimo.

  Muito interessante ressaltar que o autor coloca em todos os livros notas históricas. Explicando como ele inseriu as personagens fictícias no contextos verídicos. Mostra também que houve estudo e pesquisa para se criar a obra, não foi apenas um mero impulso criativo. O autor para mim e um novo Follet, estou encantadíssima

  É uma leitura rápida, dinâmica, não é cansativa. Não sei ao certo precisar com qual idade Uthred está quando nos narra a história ( história porque se trata de fatos reais). É ele que narra a trama e percebe-se que são suas lembranças, ou seja são lembranças distantes, porém perfeitas. As falas no entanto, inseridas no meio dessas lembranças, são narradas no presente, e encaixadas de uma maneira tão especial que dá a impressão que o livro também sempre esteve no presente [lembro-me de Titanic].

  Ao terminar o livro, me senti muito intima de todos que se encontram na trama, gostei muito; senti saudade e quis lego ler o segundo. Assim, acontece com o segundo. Você acaba entendo um pouco mais o pensamento do homem nórdico, dos bárbaros. Gosta também das personagens. Acha-os idiotas, burros, xinga-os, deseja-lhes o bem, e por assim vai....[ ufa ...é de tirar o folego falar do livro].
.
  É isso. Esse to apaixonada. Talvez leia o autor o ano inteiro. Fiquem com os Uthred.

Beijos e até mais!






~ Não esqueça de seguir nossas redes sociais ~

2 comentários:

  1. Amei a sua resenha,muito bem construída..não é o tipo de leitura que gosto de ler,mas confesso que fiquei curiosa,hahahaha.
    bja

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro muito bom, principalmente para conhecer um pouco mais sobre os tempos antigos.
      Bjinhos

      Excluir