25 fevereiro, 2015

Resenha: 1222 - Anne Holt

Livro: 1222
Autor: Anne Holt
Editora: Fundamento
ISBN: 978-85-395-0532-6
Ano: 2012
Páginas: 303

Sinopse: A 1222 metros de altitude, um acidente de trem. Uma impiedosa nevasca. Um hotel centenário. E um assassinato! Uma ex-policial, tão astuta e brilhante quanto sarcástica e antissocial, é a única pessoa capaz de solucionar o mistério da morte de um dos 269 passageiros de um trem descarrilado. Isolados do resto do mundo por causa da neve, uma atmosfera de medo, hostilidade e desconfiança instala-se no hotel onde eles se refugiaram. Mas a ex-policial Hanne não quer se envolver. Ela sabe que a verdade cobra um preço muito alto. Ao longo dos anos, sua busca por justiça lhe custou o amor de sua vida, suca carreira na polícia de Oslo e a própria mobilidade. No entanto, encurralada por um assassino e pela pior nevasca da história, Hanne - e os outros passageiros - não tem saída. Em uma situação extrema, as máscaras logo caem... E, nesse grupo, muitas pessoas não são o que parecem. Aliando sua capacidade de dedução a seu instinto, ela mergulha em um enigma difícil e surpreendente. Acompanhe todos os momentos dessa história envolvente e arrepiante. Você não vai conseguir parar de ler!

  Em 1222 somos transportados para uma nevasca muito intensa, onde a neve acabou por se acumular nos trilhos, provocando um acidente num trem com 269 passageiros nas montanhas norueguesas. Nesse acidente, apenas o condutor do trem acabou falecendo, mas essa não foi a única morte que aconteceu nessa história.

As explosões são rápidas. Elas passam.

Aquilo não passava.
E a temperatura caía.

  Após o acidente, os passageiros são resgatados e conduzidos para um hotel centenário chamado Finse 1222, onde os passageiros são examinados por uma equipe médica que por sorte estava entre os passageiros no acidente.

  Logo somos apresentados a Hanne, uma ex-policial muito antissocial, que não aceita ajuda dos outros em relação a sua condição física (ela é paraplégica).

  Nesse clima pós-acidente, todos começam a se acalmar, mas isso dura muito pouco. A nevasca está se intensificando e um assassinato ocorre no hotel. Hanne não quer se envolver com o caso, mas acaba num beco sem saída, quando outro assassinato acontece.

  Qualquer um pode ser o assassino, e qualquer um pode ser a próxima vítima. E Hanne é a única que pode ajudar.



  Solicitei o livro por causa da minha curiosidade sobre a Anne Holt, e confesso que não me decepcionei em nada com ela. O livro é muito bom, mas faltou alguns detalhes para ser excelente.

  O livro é muito bom, te envolve do início ao fim, mas confesso que demorei um pouco para entrar de cabeça na história e vou explicar o motivo agora.

  O livro é ambientado em um lugar extremamente frio, e eu tenho um sério problema de não conseguir me adaptar logo de cara com a história se o clima não condiz com que eu estou. Enquanto o livro tentava me transportar para um ambiente muito abaixo de zero, em plena a uma nevasca, eu estava num calor desgraçado de 35º com sensação de mais de 40º. Por esse motivo, a leitura acabou sendo um pouco arrastada. Mas sabe aquela história de Não é você, sou eu, então, se encaixa exatamente aqui. Se eu estivesse num ambiente mais frio, com certeza não conseguiria largar o livro.



  O livro é narrado em primeira pessoa, assim entendemos muito bem do porque a Hanne é do jeito que é e também podemos observar os personagens secundários de um jeito mais detalhado, já que Hanne analisa muito as pessoas.

  A escrita da Anne é muito bem trabalhada, mas infelizmente, a autora deixou umas pontas soltas que me incomodaram um pouco. Mas apesar disso, quero ler os outros livros da autora.



  O final me surpreendeu. No meio do livro eu já estava apostando minhas fichas em quem era o assassino e acabei me dando muito mal, mas eu cheguei bem perto de acertar.

  Recomendo muito o livro, mas se você é que nem eu, recomendo que leia quando estiver num ambiente mais frio. Agradeço a Editora Fundamento por ter cedido o livro para a resenha.

Beijos e até mais







~ Não esqueça de seguir nossas redes sociais ~

12 comentários:

  1. Oi De, como vai?
    Já ouvi falar da autora e pela sua resenha vi que os elogios a ela não são em vão.
    Super me identifiquei com você nesse calor, não conseguindo se sentir dentro da história abaixo de zero hahaha Quando li "O presente do meu grande amor" no natal fiquei arrasada por não ter nada semelhante por aqui :(

    Grande beijo ♥

    Thati Machado;
    http://nemteconto.org

    ResponderExcluir
  2. O que mais gosto nas suas resenhas é a sinceridade com a qual você trata o livro e os leitores do seu blog. Você gostou muito do livro, mas não pode deixar de mencionar os pontos negativos para os seus leitores. Amo suas resenhas, e isso faz com que queiramos ler ainda mais os livros que passam por aqui.
    Sexo, Fraldas e Rock'n Roll

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paola, você não sabe o quanto esse comentário me deixou feliz! <3
      Eu tento ao máximo fazer uma resenha bacana, com todo amor, carinho e sinceridade e receber um comentário assim, me mostra que estou no caminho certo.
      Me realizei como blogueira!

      Muito obrigada por seu comentário, sério. Isso significou muito para mim <3
      Beijos

      Excluir
  3. Não conhecia o livro e sua resenha me deixou curiosa pela história. Adoro livros policiais, se bem escritos, eles prendem a minha atenção que só largo o livro quando acabar. Adorei! Beijos
    Gabi, www.reinodaloucura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oooi,

    Já vi uma resenha sobre esse livro e a pessoa teve o mesmo problema que você hahahaha.
    Eu não conhecia a autora e só soube do livro por conta das resenhas, gostei de saber que o livro foi bom para você e que quaaaase acertou hahahaha adoro apostar fichas, o ruim é acertar mesmo.
    Não sei se leria agora, mas quem sabe no futuro.


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  5. Me imaginando aqui lendo esse livro no calor de pernambuco! rsrsrs. Tenho o mesmo problema que você de não conseguir me adaptar a certos tipos de climas na leitura, principalmente quando o clima é frio e eu moro onde o sol mais castiga, rsrs.
    Essa história me pareceu MUITO interessante, adoro Thriller e esse parece ser ótimo.
    Adorei a resenha e as imagens que você colocou.
    Beijo

    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Óie
    NosSA, fiquei curiosa com esse livro kkkk me imagino lendo aqui , nesse calor de quase 40° graus rsrs
    Acredito que eu também teria esse problema. Não sei o que é o oposto de calor kkkk
    Gostei da resenha, não conhecia o livro e deu pra ter uma visão bacana dele.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Quero muito ler algo da autora e acho que 1222 é minha primeira opção. Sempre vejo comentários positivos e fico bem curiosa. Confesso que não sabia do que se tratava exatamente, mas agora sei e tenho certeza de que quero ler hahahahaha
    Espero que não tenha o mesmo problema que você, já que a sensação térmica aqui tá infernal!!!
    Beijosss,

    http://www.thousandlivestolive.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Denise!
    Não conhecia o livro, mas me interessei bastante. Parece ter um enredo interessante e eu sempre me empolgo com romances policiais (sou fã e é um dos meus gêneros preferidos da vida).
    Uma pena vc não ter estado no clima para o livro. Mas pelo menos não foi uma leitura ruim e deu para aproveitar algumas coisas.
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  9. Oii, tudo bom?
    Nunca tinha ouvido falar do livro ou da autora =/ Mas, nossa!!! Esse livro é a minha cara. Fiquei super intrigado com essa história, adoro um mistério. Sempre faço uma série de apostas e nunca acerto kkkk
    Um abraço
    Oficina do Leitor / Facebook

    ResponderExcluir
  10. Oi, Denise.
    Eu tinha me apaixonado pela capa desse livro, agora me apaixonei também pela história.
    Amei sua resenha sincera, é bom saber os pontos negativos e positivos do livro.
    E essa neve só me deixou com mais calor, haha.

    Beijocas,
    http://www.segredosentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oie, tudo bom?
    Eu adoro livros desse gênero porque eles sempre fazem o leitor pensar durante a narrativa. Apesar dos aspectos negativos da trama, é um livro que tenho vontade de ler porque a premissa é muito instigante.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir