26 junho, 2015

Até que meu coração pare de bater

  Heeey, pessoal! Tudo bem???
  Hoje trago para vocês o meu texto sobre o tema de junho do projeto Literatura em Movimento. Não conhece o projeto? Clica aqui. E que por sinal, esse mês não está sendo nada fácil de escrever o tema, mas bora tentar!

  E como junho é mês do Dia dos Namorados, nada mais justo que falar sobre amor, né? Não, porque a pessoa está se ralando para escrever o texto. Sim, e por esse motivo, o tema do mês de junho é:


  Antes de começar de fato o texto, já vou deixando claro que não sou boa em escrever e não sou nem um pouco romântica, então peço que me compreendam. E também quero deixar claro que o personagem que escolhi é menor de idade nos livros, MAAAAAS, vamos fazer de conta que ele não é menor, okay? Okay.

Até que meu coração pare de bater

  Eu sempre o via de longe, conversando com as pessoas, mas nunca de fato reparei nele. Até aquele dia. Comecei a reparar no modo como ele olhava, no modo como ele sorria, e no modo como ele ficava vermelho quando alguém o deixava sem graça. Acho que foi nesse ponto que comecei a me apaixonar por ele.

  Acabei me aproximando dele, sem muitas intenções, porque eu sabia que talvez aquilo não daria em nada. Começamos a conversar praticamente todos os dias, e não importava por onde a gente conversava, sempre era uma conversa agradável, e acabei me acostumando com isso.

  Mas cheguei ao ponto que precisava mais dele, que precisava que ele estive de fato do meu lado. Foi aí que eu percebi que eu o queria na minha vida e comecei a pensar num modo de falar isso para ele.

  Só que falar não é tão fácil para mim. Sou daquelas pessoas que pensam demais antes de fazer alguma coisa, de tomar uma iniciativa, e isso acaba me atrapalhando.

  Mas finalmente chegou o dia em que eu tomei essa atitude e falei tudo o que sentia para Jacob Black


  Combinei de  me encontrar com ele em um café local. O dia estava nublado, mas não fazia frio. Pedi um café, que acabei deixando intocado sobre a mesa. Estava tão nervosa que não conseguia tomar um gole sequer. O tempo passava, mas parecia que estava parado. Até o momento em que ele cruzou aquela porta. Nunca tive tanta certeza de algo na minha vida quando olhei para aquele sorriso que ele logo abriu quando pousou seus olhos em mim.

  Não sei omo aconteceu, só sei que quando ele sentou na minha frente eu não consegui segurar o que sentia e despejei tudo para ele. Fiquei com medo que ele recuasse, me rejeitasse, que fosse embora dali e nunca mais falasse comigo, mas não foi isso o que aconteceu.

  Ele simplesmente sorriu.

  E desde então, vivo o meu felizes para sempre. Sei que isso não é um conto de fadas, mas eu vou amar ele até que meu coração pare de bater.


*Imagens retiradas do Google

  Então foi isso, pessoal! Saiu um texto melado demais para o meu gosto kkk Mas espero que vocês tenham gostado! Lembrando que mês que vem tem outro tema, então se quiser saber mais do projeto e se inscrever, basta clicar aqui.


Beijos e até mais!






~ Não esqueça de seguir nossas redes sociais ~

3 comentários:

  1. Eu gostei muito do seu texto e justo por ser mais curto e fácil de ler me identifiquei com ele. um abraço.
    Amantes de Jane Austen

    ResponderExcluir
  2. Dê, ficou tão lindo!! Muito fofo!!
    Confesso que por um momento achei que ele ia te presentear com alguma comida!! Hahahahahaha... Mas adorei, ficou meigo demais!!

    Beijos!
    Café com Livro

    ResponderExcluir
  3. Oi De! Ai eu achei muito bonitinho, principalmente a no começo quando a paixão começa.. muito fofo. Claro que alguém não poderia deixar de escolher o Jacob nesse tema né? Hehehe Beijão.

    ResponderExcluir