21 agosto, 2015

Resenha: Psicose - Robert Bloch


Livro: Psicose
Autor: Robert Bloch
Editora: DarkSide
ISBN: 978-85-6663-615-4
Ano: 2013
Páginas: 240
Sinopse: Psicose - Edição em capa dura e exclusivo caderno de fotos com imagens do clássico de Hitchcock.Psicose, o clássico de Robert Bloch, foi publicado originalmente em 1959, livremente inspirado no caso do assassino de Wisconsin, Ed Gein. O protagonista Norman Bates, assim como Gein, era um assassino solitário que vivia em uma localidade rural isolada, teve uma mãe dominadora, construiu um santuário para ela em um quarto e se vestia com roupas femininas.O livro teve dois lançamentos no Brasil, em 1959 e 1964. São, portanto, quase 50 anos sem uma edição no país, sem que a maioria das novas gerações pudesse ler a obra original que Hitchcock adaptou para o cinema em 1960. A DarkSide orgulhosamente tem o prazer de reparar este lapso, em julho de 2013, com o lançamento de Psicose em versões brochura (classic edition) e capa dura, limited edition que incluirá um caderno especial com imagens do clássico de Hitchcock.Em Psicose, Bloch antecipou e prenunciou a explosão do fenômeno serial killer do final dos anos 1980 e começo dos 1990. O livro, junto com o filme de Hitchcock, tornou-se um ícone do horror, inspirando um número sem fim de imitações inferiores, assim como a criação de Bloch, o esquizofrênico violento e travestido Bates, tornou-se um arquétipo do horror incorporado a cultura pop.


                                    
   
Para continuar no clima de suspense de Caixa de pássaros do Josh Malerman, resolvi ler o famoso Psicose. Olha, não é mentira o que falam desse livro por ai! O livro é ótimo! Mais um que me prendeu do início ao fim.

Mesmo conhecendo a famosa cena do chuveiro, eu não sabia nada da trama do livro. Quando a história é muito elogiada, tenho medo de não gostar e parecer anormal.

  
   Em Psicose, vamos conhecer Norman Bates, um solteirão de 40 anos que mora com a mãe, a Sra. Bates e que dirige um motel de beira de estrada. Logo no início, vemos um relacionamento complicado entre Norman e sua mãe. Ele tem uma fixação pela figura dela, e ela é uma mãe super controladora. Mas a historia começa mesmo quando Mary se perde a caminho da casa do namorado e acaba parando no motel. Esse foi seu segundo erro, já que o primeiro foi roubar 40 mil dólares do chefe.
Mary fica com fome, não há nada para comer por perto, e Norman decide convidá-la para lanchar em sua casa. Isso faz crescer a raiva e o ciúme que mora dentro da Sra Bates. Quando Mary volta para o quarto, uma das cenas mais famosas do cinema acontece: o assassinato de Mary pelas mãos da mãe de Norman no chuveiro.

Juro que eu não sabia que era assim, para mim foi uma surpresa. 



 E foi a faca que, no momento seguinte, cortou o seu grito.E a sua cabeça. p.55

 Este é o principal acontecimento que desencadeará todos os outros da narrativa. Enquanto acompanhava a angustiante investigação do sumiço de Mary, o suspense ia aumentando e eu, ficando cada fez mais tensa. Teve duas revelações que me fizeram parar e fechar o livro, pois eu não estava acreditando no que lia.

  Psicose fala sobre o poder que a mente pode ter sobre nós, principalmente quando ela se torna nossa inimiga. É um livro indispensável para quem gosta de ler. O livro é curto; a narrativa é, apesar do suspense, leve e a leitura segue rápido. A história é muito boa e o final é surpreendente. 

E o que dizer dessa edição?! O livro é lindo d+. Comprei o de capa dura. Os detalhes de sangue nas páginas deu um toque. O inicio de cada capítulo é marcado por uma frase, e tem uma chavezinha com o número do capítulo que achei perfeito. No final do livro temos algumas imagens do filme, o que faz a vontade de assiti-lo ficar ainda maior.




  Após fazer a leitura do livro fui direto para o Netflix ver o filme. Pessoal, recomendo tanto o livro quanto o filme. Os dois são sensacionais!









~ Não esqueça de seguir nossas redes sociais ~

Um comentário:

  1. Oi!!
    Adorei sua resenha, amo muito suspense. Eu vi o filme Psicose um milhão de vezes e amo todos os filmes do Hitchcock. Não tenha medo de parecer anormal rsrs, tem muitos livros que eu não gosto e só vejo pessoas falando bem. Eu nunca li um livro que foi escrito depois do filme, só ao contrário, às vezes acho que pode acabar sendo a mesma coisa, afinal o livro foi escrito contando o filme sem acrescentar nada. Eu gostaria muito de ler um e ver como é. Psicose tem uma história muito boa e surpreendente, acho que vou ler e ver como ficou em forma de livro. E essa edição é linda mesmo!!
    Beijos!!
    Quer Falar de Livros?

    ResponderExcluir