31 maio, 2016

Resenha: A Garota das Cicatrizes de Fogo - Ricardo Ragazzo

Livro: A Garota das Cicatrizes de Fogo
Autor: Ricardo Ragazzo
Editora: Novo Século
ISBN: 9788542800678
Ano: 2013
Páginas: 256
Sinopse: Quatro anos após o desaparecimento da filha e a misteriosa morte da esposa, Johnny Falco recebe uma pista que pode ajudá-lo a desvendar o caso. Um homem aparece morto com as mesmas características inexplicáveis de sua mulher: O CORPO NÃO PASSA DE UM ESQUELETO COM PELE.
Seis anos após ter 80% do seu corpo queimado em um atentado, Lisa Gomez acorda em um hospital com uma incontestável diferença: TODAS AS CICATRIZES DE SEU CORPO DESAPARECERAM!
E quando o destino dos dois se cruzarem na pequena cidade de Valparaíso, ambos descobrirão que as tragédias que cercam suas vidas estão muito mais interligadas do que poderiam imaginar.

 Oi, gente. Tudo bem? Aqui é o Leo e hoje estou trazendo a minha primeira resenha para o Sacudindo as Palavras. Hoje vim lhes contar a minha opinião sobre o livro A Garota das Cicatrizes de Fogo, do autor nacional Ricardo Ragazzo. Vamos lá então?

O livro é centrado em Johnny Falco, um homem extremamente amargurado. Há quatro anos sua esposa foi assassinada sob condições inexplicáveis e sua filha, a pequena Diana, está desaparecida desde então. A partir daí ele parte em uma jornada para encontrá-la e em busca de vingança e, enquanto isso, vai derrotando todo tipo de criatura sobrenatural maléfica que cruza seu caminho.

Numa certa noite, o melhor amigo de Johnny, Sal Salvatore, lhe conta que descobriu uma cidade onde dois corpos nas mesmas condições da esposa dele foram encontrados. Johnny está esperando por uma pista assim há anos e não pode deixar de partir imediatamente para Valparaíso, uma cidade no meio do nada.

Em Valparaíso vive Lisa Gomez, uma adolescente de dezesseis anos marcada por uma tragédia. Quando era apenas uma criança, um homem misterioso ateou fogo a ela, que teve mais de 80% do corpo danificado pelas chamas. Porém, misteriosamente, as cicatrizes da menina desapareceram e agora ela está tentando voltar a sua vida normal depois de tanto tempo reclusa.

Aparentemente não há relação nenhuma entre Lisa e o que Falco está procurando, exceto por uma pessoa: Alex. Ao investigar as pessoas que morreram, Johnny descobre que ambas tiveram algum contato com Alex antes de morrer. O problema é que o garoto não tem nenhuma lembrança de quem é ou de qualquer fato de seu passado. Sua única certeza é uma forte ligação que possui com Lisa.

Quando um grupo misterioso surge em Valparaíso e aparenta ter informações sobre quem é Alex e sobre o paradeiro de Diana, Johnny não hesita em ir até o fim atrás dessas respostas, essas que podem lhe custar a vida e a alma.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler.

Eu já tinha visto esse livro em algumas livrarias e me encantado com a capa e a sinopse. Então, quando a Mirelle, do blog Recanto da Mi, me ofereceu para ler, não pude recusar. Minha única preocupação era o fato de ser de um autor nacional do qual pessoas que tem o gosto muito parecido com o meu não curtem. Infelizmente, esse foi o menor dos problemas.

A narrativa de Ricardo Ragazzo é muito boa, devo dizer, mas ele pecou muito ao desenvolver o enredo. O plot é fraco, os personagens são no mínimo estranhos e os diálogos são extremamente forçados. O único ponto positivo é a fluidez. Por mais que o livro seja chato, consegui avançar na leitura rapidamente.

Ao ler A Garota das Cicatrizes de Fogo eu me senti em um episódio de uma versão brasileira fajuta de Supernatural... e isso não é um elogio. Johnny Falco tentou usar do sarcasmo e das artimanhas do tão querido Dean Winchester, mas cada vez que ele abria a boca eu tinha vontade de socá-lo. Tudo bem que ele perdeu a família, mas isso não é motivo para tanta arrogância. Não importava qual o drama dos outros personagens, nenhum seria mais triste que o dele e ponto.

Lisa Gomez parecia ser o tipo de personagem que eu gosto: um passado que quer esconder, mas muita confiança e coragem para fazê-lo. No começo ela era decidida e estava propensa a brilhar. Porém, após conhecer Alex, ela mudou radicalmente e se transformou em uma personagem apática e mimizenta. Gente, numa noite ela estava em um beco aos beijos com um cara e na manhã seguinte perdidamente apaixonada pelo mendigo que vivia no beco. Isso soa tão terrível para vocês como para mim?

Claro que temos alguém que salva em toda essa história. Débora Villaça, a melhor amiga de Lisa antes do incidente. Debby é uma garota que sempre sofreu bullying na escola por estar acima do peso, chegando a ser apelidada de Maria Tonelada, mas nunca se deixou abater por tal. Mas preciso dizer a vocês que o próprio Falco pensava mal das gordurinhas a mais da menina. Vocês não tem noção de quantas vezes os adjetivos balofa, roliça e obesa foram utilizados no decorrer do livro. Isso foi mais um motivo que me fez odiar o protagonista.

O livro segue o ponto de vista de Johnny em primeira pessoa e o de Lisa em terceira. Esse fator devia ser para auxiliar, mas confesso que acabou me atrapalhando. No começo do livro, cada capítulo era para um personagem, mas conforme vai avançando, as trocas acontecem sem aviso e eu demorava a perceber o porquê da mudança abrupta de situação e cenário.

Um dos pontos positivos do livro é a diagramação. Fiquei apaixonado pelas páginas de mudança de capítulos, que são pretas com letras brancas. Fora a capa que agrega valor a qualquer estante.

Com isso me despeço de vocês. Infelizmente não posso recomendar a leitura, já que foi uma das minhas piores leituras do ano. Porém, se quiser investir, prepare-se para uma narrativa sem pé nem cabeça e uma boa dose de reviradas de olhos e tédio.

Beijos e até a próxima!






~ Não esqueça de seguir nossas redes sociais ~

4 comentários:

  1. HAHAHAHAHA,

    Cara, li esse livro tempos atrás acredito que li quando foi lançado... e sinceramente tive que voltar na minha resenha para me lembrar e saber o que tinha achado do livro.

    Confesso que lendo agora a sua resenha, realmente não é lá aquelas coisas o livro é confuso as vezes, algumas informações ficam para trás e não são explicadas também.

    Bjs!
    A Universitaria -> www.auniversitaria.com

    ResponderExcluir
  2. Eita, já não vou ler não. Mas adorei ter o Léo aqui no SAP.

    ResponderExcluir
  3. Oii
    Eu já tinha visto esse livro em outros blogs e confesso que ele nunca me chamou a atenção e depois desta resenha é que eu não vou ler mesmo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi
    Já vi muito o pessoal falando desse autor e conhecia esse livro de vista, mas nunca me chamou a atenção e agora que eu não vou ler mesmo. Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir