25 outubro, 2016

Sobre Filmes: A Garota no Trem

Título original: The Girl On The Train
Direção: Tate Taylor
Elenco: Emily Blunt, Rebecca Ferguson, Haley Bennett, Justin Theroux, Luke Evans, Allison Janney, Édgar Ramírez, Lisa Kudrow
Distribuidora: Universal Pictures 
Duração: 1h53min
Classificação: 16 anos
Sinopse: Rachel (Emily Blunt), uma alcoólatra desempregada e deprimida, sofre pelo seu divórcio recente. Todas as manhãs ela viaja de trem de Ashbury a Londres, fantasiando sobre a vida de um jovem casal que vigia pela janela. Certo dia ela testemunha uma cena chocante e mais tarde descobre que a mulher está desaparecida. Inquieta, Rachel recorre a polícia e se vê completamente envolvida no mistério.


  Rachel é um mulher na casa dos 30 anos que tinha o sonho de ser mãe, mas acabou que esse sonho não pôde ser concretizado. Ela acaba se frustrando e passa a descontar isso na bebida. Com o passar do tempo, Rachel acaba se tornando uma alcoólatra e isso acaba trazendo muitos problemas para seu relacionamento com o Tom. Um tempo depois Rachel acaba descobrindo que Tom a estava traindo e o divorcio acontece.

  Tom agora está casado com Anna e ambos tem uma filha. Mas Rachel ainda não se conformou que Tom possui a vida que ela queria que eles tivessem e acaba perseguindo sua nova família, causando alguns problemas com a nova esposa e um incidente com a  sua filha.


  Agora, Rachel vivi em um quarto na casa de uma amiga e todos os dias ela pega o trem rumo a Londres. No meio desse trajeto, o trem é obrigado a parar em um sinal vermelho e Rachel passa a observar uma casa. Nessa casa vive um casal que Rachel considera o exemplo de casamento feliz e ela acaba criando em sua cabeça uma história para eles. Mas o curioso é que esse casal mora algumas casas de distância de onde ela morava com o Tom e onde atualmente ele vive com a sua nova família. 



   Alguns dias depois, Rachel pega o trem e ao observar a casa do casal, ela vê uma cena chocante. Ela não consegue acreditar no que viu, e completamente alterada pelo álcool acaba descendo na estação para ir confrontar a garota. No dia seguinte, Rachel acorda em seu quarto toda ensanguentada e sem ter a mínima ideia do que aconteceu. Ela pega o trem para a cidade e descobre que a mulher que ela observava, que se chama Megan, está desaparecida. 

  Rachel não sabe se ela ou a tal cena que ela viu tem a ver com o desaparecimento de Megan, assim ela acaba começando sua própria investigação para saber o que aconteceu com a garota. Mas ao começar esta investigação, Rachel vai acabar descobrindo coisas nada agradáveis. 


  Em julho, eu realizei a leitura do livro, da autora Paula Hawkins, que você pode conferir a resenha clicando aqui. A leitura foi muito boa e eu estava ansiosa para o filme, então quando chegou o convite da cabine de imprensa, feito pela Espaço/Z, tive que aceitar na hora.

  O filme começa com os flashbacks e com as mudanças de pontos de vistas, igual ao livro e isso já começou a me conquistar.  Podemos ver um pouco do relacionamento da Rachel com o Tom e como ela está agora. Temos também algumas cenas com o foco na Anna, que é a atual esposa do Tom. E também vemos o que acontece na vida de Megan alguns meses antes até o seu desaparecimento. Isso é ótimo, pois temos a chance de conhecer as três personagens.


  Com o avanço do filme, podemos ver muitas semelhanças com a obra da Paula e isso foi maravilhoso. A atriz que interpreta a Rachel conseguiu passar para a telona o quanto a personagem é desequilibrada de uma forma magnífica. Muitas vezes eu me pegava analisando ela e me surpreendia com todas as cenas que ela aparecia. A atriz que interpreta a Megan também foi muito bem construída, assim como os outros personagens.

  Como aconteceu no livro, o filme vai deixando algumas pistas. Para quem é mais ligado, já vai matar a charada do que aconteceu com a Megan lá pela metade do filme, mas isso não atrapalha em nada, pois o filme não perde qualidade por causa disso.


  Acho que não consegui achar nenhum ponto negativo na adaptação, pois como eu já tinha lido o livro e sabia o que ia acontecer, eu só esperava que o filme fosse no mínimo fiel e isso ele é. Com o passar das cenas, eu comecei a me sentir como se tivesse lendo o livro de novo, pois teve várias partes que aconteceram da forma que eu imaginei enquanto estava fazendo a leitura.

  A adaptação estreia nessa quinta-feira (27) e recomendo tanto para quem leu ou não o livro, pois tenho certeza que vocês vão gostar. Vou deixar abaixo o trailer para quem ainda não viu e me contem nos comentários as suas expectativas para o filme. 
  



Beijos e até mais!

~ Não esqueça de seguir nossas redes sociais ~

Nenhum comentário:

Postar um comentário